16 novembro 2006

Hino a Epa



Grande mãe dos desastrados,
Deusa das pequenas quedas,
amparo dos escorregos.
Salve Epa.

Deusa dos palhaços,
dos velhos saltimbancos,
dos chefes provisórios,
dos reis da falta de jeito,
dos distraídos.
Salve Epa.

Bendita seja a Deusa
que revela o estranho sentimento
de quem ri da queda alheia
e ainda rindo
ajuda o outro a levantar.
Salve Epa.

Volta teu olhar
aos que tropeçam,
aos que não vêem os degraus
e perdem a pose,
aos que torcem o pé,
aos claudicantes.
Salve Epa.

Tende piedade de nós,
homens caídos
neste planeta
em
sua
eterna
queda
pelo
espaço.

2 comentários:

Aninha disse...

Ai, que delícia!! Posso não acreditar em Deus, mas Epa há de existir para me proteger...

Márcio S. Sobrinho disse...

muito bom! :)
principalmente
esse final
em queda
livre
.