15 dezembro 2006

Arroba


O velho sinal gráfico formado por um a minúsculo envolto num círculo aberto vivia abandonado lá no alto do teclado desde as velhas máquinas de dactilografia. Até o dia em que foi ressuscitado por Ray Tomlinson, um engenheiro norte-americano criador do e-mail.
Mas antes de chegar aos nossos endereços eletrônicos, a palavra arroba percorreu um longo caminho. Ela se origina da palavra árabe ar-rubaHa , que queria dizer, literalmente, a quarta parte de uma unidade de peso, equivalendo mais ou menos a 14,7 kg. Quem assiste ao Canal do Boi ainda escuta o peso em arroba das vedetes lá expostas à venda.
Tal como o conhecemos hoje, o sinal gráfico foi criado pelos copistas medievais, como abreviatura da preposição at, (de). Com este mesmo sentido foi usado depois como símbolo comercial pelos ingleses, já distante do seu significado original de medida de peso. É justamente isto o que o sinal de arroba quer dizer em informática. Assim, pois, rona.monte@terra.com.br quer dizer que um certo sujeito é “de” uma determinada família, ou seja, a dos usuários de um determinado fornecedor de serviços eletrônicos. Criou-se, desta forma, um novo tipo de parentalha. Os parentes por parte de servidor.
Mas chega de enrolação erudita, pois tudo isto está disponível nos verbetes do Houaiss. O que eu quero mesmo é homenagear o gênio, por enquanto anônimo, que usou pela primeira vez a arroba para se referir aos dois gêneros numa palavra só. Agora, quando escrevo querid@os amig@os, escapo da chateação de estabelecer uma hierarquia entre os gêneros e ainda economizo energia ao eliminar a repetição. Salva-me mais ainda da ira feminina que atraio quando sou obrigado a escrever “Prezado (a) Senhor (a)”.
Ainda não sei se já inventaram uma forma de ler as novas palavras escritas com o velho símbolo. Aí sim, a economia seria perfeita.

2 comentários:

afonso h r alves disse...

Evoé

Hefesto dos textos.

Yohanna Maia disse...

Olá Professor Ronaldo!! Aqui quem vos fala é Yohanna, sua aluna de Natal. Tive hoje a satisfação de visitar e conhecer seu blog. Deixo-lhe com um abraço cheio de admiração por ti, assim como, pelas suas produções.
Voltarei outras vezes para prestigiá-lo...Um feliz Natal!
Fique bem.