01 novembro 2009

A "puta" da faculdade

video


Parece uma rebelião de presídio ou uma cena de filme em que a multidão pede a morte do gladiador abatido no circo romano... Nem presídio, nem circo. A cena se passa no pátio de uma universidade. A turba dirige sua fúria a uma aluna de vestido vermelho curto. Esse era o seu crime. E a sua condenação vinha de um coro enfurecido: “puta – puta”. Foi preciso vir a polícia retirar a moça do prédio, coberta com um jaleco. Ela corre, de fato, o risco de ser linchada pela multidão enlouquecida. Em uma das cenas filmadas por amadores, ouve-se uma voz feminina em off: “O pessoal está indo atrás da puta da faculdade”.
Tentando me afastar do misto de fascínio e horror que o episódio desperta, tento compreender a patologia social que se esconde por trás desse sintoma. O que estaria na base dessa manifestação de intolerância e violência?
Nas primeiras páginas de sua novela “Mário e o mágico”, Thomas Mann relata o episódio em que uma menina de oito anos, de corpo franzino, tira o maiô para lavar e corre nua para o mar. Logo, toda a burguesia italiana que frequentava o balneário se sente ferida em sua moral e denuncia os pais da menina à polícia. Deste pequeno incidente de intolerância, o autor deduz todo o clima belicoso que se apoderava do povo italiano prestes a se entregar à aventura fascista.
A alma italiana estava já envenenada pela versão mussoliniana do discurso nacional-socialista. Toda e qualquer manifestação de costumes estrangeiros era uma ameaça à supremacia da raça e deveria ser combatida e extirpada no nascedouro. A relação entre a intolerância dos veranistas e o ideal facista foi brilhantemente estabelecida pelo gênio de Thomas Mann.
Quanto a nós, o que temos a deduzir do episódio da universidade paulista? De saída, podemos estar diante do efeito do divórcio entre o ensino tecnológico e a ética humanista. Podemos,ainda, estar testemunhando uma exibição ruidosa da demonização do outro, qualquer outro, que desperte o que de mais vil ou execrável dormita dentro de nós. Pode ser um negro, um judeu, um muçulmano, um nordestino, um homossexual ou, no caso, uma mulher.
Vivemos num mundo em que os recursos ficam cada vez mais raros, sendo cada vez mais difícil partilhar os bens equitativamente. É preciso, portanto, criar estranhos, estrangeiros, culpá-los pelo escassez e destruí-los como indignos da partilha. Visto desse ângulo, cada um de nós, pode, a qualquer momento, ser transformado numa “puta” da faculdade.

8 comentários:

Angela disse...

Aprecio muito sua forma clara de analisar a intolerância humana, principalmente em nossos dias de tanta fartura mal distribuída e tanta escassez de almas.
Este fato me tocou sobre modo. Vivi uma experiência de exclusão quando criança, exatamente por estar vestida de vermelho e ser chamada de 'diabo'.

Anônimo disse...

Isso sim é subdesenvolvimento e vindo de de dentro de uma "UNIVERSIDADE" e ainda por cima de um estado como São Paulo. Como diria o Cristovam Buarque, riqueza não é ter muito dinheiro, é ter educação e saber usar o tempo livre e usufruir de cultura e lazer. Alguns paulistas estão fazendo o contrário, acumulam bens e ficam cada vez mais selvagens.

Anônimo disse...

Não acredito que isso ocorreu em uma faculdade paulista. Logo eles que se acham tão desenvolvidos.

Joneyda Jordão disse...

Esses universitários retardados serão os profissionais de amanhã!?!
Cadê o diretor que não se desculpou em nome dos estudantes e que também não os puniu?

Socorro!!!!
Alguém me ajude!!!Cadê os Seres humanos dessa universidade?

Espero um dia não ter que ser atendida por nenhum deles!!!

dudu oliva disse...

Eu não sei o que dizer. Sinto vergonha por estes jovens de cabeça tão minúscula.

Fernando Ruas disse...

Nem tanto ao céu, nem tanto ao mar. É preciso ter coragem para dizer que a Academia não é lugar de intolerância, de preconceito, de racismo. Por esta ótica, os alunos que quase lincharam a garota estão prá lá de errados. Mas é preciso também ter coragem para dizer que a Academia, principalmente aquela financiada pelo suado dinheiro do contribuinte, não é lugar para certas bizarrices, certas demonstrações de narcisismo ou para vulgaridades. Estará certo um aluno ir assistir aula de calção, camiseta e sandália de dedo? Do jeito que vai, qualquer dia desse eu, como professor, vou me deparar com um aluno só de sunga de praia e vou ter que achar "naturalíssimo" o jeitão despojado do garotão...Então fiquemos assim: para a praia, para aquele encontro com os amigos no shopping, para a cerveja antes do motel com o (a) namorado (a), roupa leve, mínima, light e diet. Mas na cada vez mais desmoralizada Academia, por favor um mínimo de sobriedade, de respeito, se não a si mesmo, ao que a universidade representa para o futuro de um país tão cheio de problemas quanto o nosso.

Rad disse...

BOICOTE À UNIBAN !!!!

Repassem por email esta mensagem como boicote à Uniban!!!

A Intolerância está presente por dentro dos muros da Uniban. A selvageria chega a assustar. Você que quer entrar para uma faculdade ou você que deseja ver seu filho na faculdade não escolha a Uniban. Não é ambiente que inspire confiança. Veja os videos:
aluna sendo xingada de puta:
http://www.youtube.com/watch?v=k0qyofVSQsU&feature=related

o vestido que a aluna usava:
http://www.youtube.com/watch?v=RPSInCG3a3o&feature=player_embedded

Tire suas conclusões!!

A faculdadezinha expulsou a aluna por considerar que ela tumultuou o ambiente universitário. E aplicou pena de suspensão a alguns alunos que chegaram até mesmo ameaça-la de estupro antes do seu linchamento moral. Como é que é uniban (minusculo mesmo)???

Não duvidem da força da mídia eletrônica e da sociedade organizada!!! Divulguem esta mensagem como forma de protesto. Não seja omisso!!! A sociedade não pode se coadunar com a barbárie!!!

NÃO Á UNIBAN!!! BASTA!!!

Poderosa Ponto Com disse...

Escreví dois posts sobre esse assunto também.
Acho que a vingança dela será posar pra playboy e dizem que a sexy também já a procurou.
Imagine a cena da fila de universitários (aqueles que a chamaram de puta) na fila de autografos.
Não duvido que ela pose vestindo apenas um guarda-pó pink.....rsrsr