05 janeiro 2008

Mudando de casca



















Não sei de outros bichos, mas a cobra e a cigarra, numa certa altura da vida, abandonam o invólucro de seus corpos e partem para novas jornadas, como quem troca de roupa. Não sou íntimo de cobras nem de cigarras, mas desconfio que elas devem sentir um certo incômodo até se livrarem da roupa velha e um certo desconforto até se habituarem com a roupa nova.
Não sei se estou mais pra cobra ou pra cigarra, o certo é que me sinto atualmente como quem está trocando de casca. Pelo estado geral do humor, devo estar exatamente no momento intermediário em que a casca velha já se despregou, mas a nova casca ainda não atingiu a consistência protetora necessária. A carne ao vento, o nervo exposto.
Claro que metaforizo. As marcas do tempo em minha pele continuam cá, indeléveis. A casca é outra. E bem mais grossa. Foi forjada pelos dias, meses, anos, décadas em que ouvi, aprendi, falei e fiz todas as coisas que me disseram que tinha de ouvir, aprender, falar e fazer para conseguir minimamente a satisfação de minhas necessidades.
Com o passar do tempo, porém, à medida em que supria minhas necessidades, descobri que também tinha direito a realizar meus sonhos. E gastei um bom tempo da vida aperfeiçoando o malabarismo de mesclar sonhos com necessidades.
Vivendo-se num mundo como o nosso, cedo ou tarde se aprende que existe uma máquina louca criando eternamente novas necessidades. Os sonhos, não. Os sonhos são criações nossas. E cada um de nós deve se responsabilizar pela realização de seus sonhos.
Largo, pois, no chão, a velha casca das antigas necessidades e espero paciente que se encorpe a nova casca com a qual deixarei meu rastro pelo chão, como cobra, e lançarei meu canto de vidro das copas das árvores, como cigarra.

Imagem obtida em
www.cicado.com/images/cicada-sunset

3 comentários:

jardins de coral disse...

Eia, pois!!

Nanda Coutinho disse...

engraçado isso.
Coloquei no google, buscar imagem de cigarras pra escrever um texto.

e não é, que tem gente pensando como eu... to assim ultimamente... trocando de casca.

Bebete Indarte disse...

Muito bom, procurei no Google 'cobra trocando de casca', porque é como ando me sentindo ultimamente, e esse belo texto me chamou atenção. Agora vou ler mais postagens suas. Obrigada xxx