19 janeiro 2007

Fragilidade




Para Raíja e Ivan.


Somos frágeis. Muito frágeis. Por isso criamos ritos, por isso inventamos mitos, por isso precisamos de Deus.

Somos frágeis. Muito frágeis. Por isso precisamos do olhar do outro que nos garanta a continuidade.

Por isso precisamos da voz do outro para
narrar nossa passagem pelo mundo.

Somos extremamente frágeis. Por isso vivemos em bandos. Por isso precisamos da presença dos nossos semelhantes nos momentos dolorosos.
Por isso não suportamos sozinhos a felicidade.

E por não suportarmos sozinhos a gravidade da vida, inventamos cerimônias em que convocamos o testemunho dos outros em nossos momentos de passagem.

É a fragilidade que nos une. É a fragilidade que nos salva.


Ilustração: Ciranda. Xilogravura de Yole Travassos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Ronaldo,gostaria de saber sobre uma obra sua "Mémoria do Fogo", onde ela pode ser encontrada,e se ela está sendo vendiada em alguma livraria aqui de Campina Grande?
Obrigada!
Kelma
Kelmaoli@hotmail.com

Ivanovich disse...

Rona, meu irmão

Emocionei-me com sua crônica.
E por sermos frageis, os outros são parte inseparável de nossa coragem de viver.
bjs
Ivanovich

paula disse...

simplesmente lindooo...
e verdadeiro!!!